Seja bem-vindo. Hoje é

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Atenção e Comunicação

Vamos fazer uma brincadeira, vou fazer 4 perguntas, as respostas virão na sequencia tentem responder antes de ler a resposta.
Não consegui checar a veracidade, mas dizem que era um teste aplicado pela Andersen Consulting Wordwide, e que 90% dos profissionais ou respondem de forma errada, ou não conseguem responder. Já quando aplicado em crianças da pré-escola o índice de acerto é muito grande, então vamos lá!

- Como colocar uma girafa na geladeira?

Esta pergunta testa se você tende a fazer coisas simples de uma forma complicada.
Resposta: Abra a geladeira, coloque a girafa e feche a geladeira.

- Como você põe um elefante na geladeira?

 Agora vamos testar sua capacidade de pensar nas consequências de suas ações anteriores

Resposta: Abra a geladeira, retire a girafa, coloque o elefante e feche a geladeira.

- O Rei Leão esta fazendo um pronunciamento, e todos os animais comparecem menos um. 

Qual é o animal e Por que ele não foi?

Esta pergunta é para testar sua memória.

Resposta: O Elefante. Porque ele esta na geladeira.

- Você deve cruzar um rio que é usado por crocodilos, e você não tem um barco como você o atravessa?

Esta pergunta testa se você aprendeu com seus erros anteriores.

Resposta: Você pula no rio e nada até a outra margem, afinal os crocodilos estão ouvindo o pronunciamento do Rei Leão.

E ai? Como foram? Acertaram todas?

Meus amigos, quantas vezes agimos assim, complicando situações simples, não usando experiências anteriores, não prestamos atenção a nossa volta e nas informações passadas. Precisamos aprender a ver a floresta, e não apenas a nossa árvore.

Ficarmos tão envolvidos no problema que não enxergamos a solução, e com isso  imaginamos artifícios mirabolantes, quando a solução é simples. Isso acontece porque hoje, o mundo exige soluções rápidas, a competitividade é muito grande e os profissionais são pressionados por resultados e por produtividade, e há um trade-off, quanto mais pressão e urgência, menos discussão e debate.

Na década de 90 surgiu o famoso brainstorm (popularmente conhecido como tororó de palpites), as pessoas se reúnem e discutem o problema, dando ideias, e não há censura, você pode falar qualquer bobagem e muitas vezes algumas ideais absurdas colocadas numa sequencia lógica se transformava numa grande solução.

Hoje em dia, com os recursos da internet como o Google, (dizem que: se ele não souber a resposta, é porque o que você quer não existe ainda), estes debates foram relegados para um segundo plano, pois é mais rápido fazer uma consulta do que debater o problema; e isso gera o individualismo de hoje.

Vamos voltar a conversar com nossos colegas de trabalho, e procurar soluções simples e barata, assim estaremos atendendo dois pontos importantes para a empresa, solucionando problemas a um custo baixo, e principalmente fazer parte da solução e não do problema, pois hoje a cada problema solucionado são gerados dois novos pela falta de comunicação.

José Antonio Gagliardi



2 comentários:

TEIA disse...

Olá senhor José Gagliardi.
Belo texto.
Mandei vários emails para o senhor em nome da Agência WD1 ,só me dá um toque lá na Teia falando se o senhor recebeu.
Até mais.

Júlio César disse...

Muito bom Gagliardi...gostei. Passei por aqui também para dar um olá. At+